Rua Edmilson Pinheiro, 150, Autódromo, Eusébio - Ceará, 61760-000 | 85 3260-5145
prefeitura@eusebio.ce.gov.br

Notícias

Equipes de Futsal para deficientes de Eusébio vencem torneio em Maracanaú

segunda-feira | 03/09/2018

As equipes de Futsal de pessoas com deficiência de Eusébio venceram o Torneio Regional de Futsal para Pessoas com Deficiência realizado na última sexta-feira, no Centro Integrado de Reabilitação de Maracanaú (CIRM). Participaram equipes de Maracanaú, Fortaleza, Caucaia e Eusébio. A disputa foi direcionada para pessoas com deficiência intelectual, divididas em duas categorias: a “A” com pessoas com deficiência não severa e a “B” para pessoas com deficiência severa.

A partida final da categoria principal, a “A” foi disputada contra a forte equipe de Maracanaú, considerada favorita ao título, e que havia vencido o Eusébio na partida da fase classificatória por 3 X 1. No tempo normal, o jogo foi de 1X1. Já nos pênaltis, o goleiro Daniel pegou dois pênaltis e o Eusébio acabou vencendo a disputa por 4 gols contra 2 da equipe adversária. O time do Eusébio jogou com: Daniel (no gol), Pedro Isaac, Luís Henrique, Rafael, Luís Carlos e Adriano.

Já na Categoria B, o time do Eusébio também foi o grande campeão vencendo a equipe da AABB de Fortaleza por 2 a 0. A equipe jogou com Wescley (gol), João Vitor, Daniel, Luís Carlos e Carlos Alberto. Segundo a coordenadora do Setor de Esporte Adaptado do Núcleo de Apoio Municipal aos Munícipes com Necessidades Especiais (NAMME), Carla Samya, as equipes vêm treinando há um ano e têm evoluído muito nesse período, obtendo uma melhor compreensão das regras do jogo, atenção ao comando do arbitro e um melhor entrosamento no jogo.

Além do Futsal, o Setor de Esporte Adaptado do NAMME incentiva outros esportes, como o vôlei de praia para pessoa com deficiência física e intelectual, Atletismo, Stand up e Caiaque. Segundo Carla Samya, duas outras modalidades devem ser implantadas já em setembro ou outubro: a Bocha Adaptada, “que consiste em lançar as bolas coloridas o mais perto possível de uma branca (jack ou bolim). Os atletas ficam sentados em cadeiras de rodas e limitados a um espaço demarcado para fazer os arremessos. É praticada por atletas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas”. Outra modalidade a ser implantada é o Judô.

Segundo o prefeito Acilon Gonçalves, praticar esporte é uma forma de esses indivíduos redescobrirem a vida de uma forma ampla e global. “O esporte previne as enfermidades secundárias à deficiência e ainda promove a integração social, levando o indivíduo a descobrir que é possível, apesar das limitações físicas, ter uma vida normal e saudável”, observou.